Entrevista com Marcos e Belutti

1) No ano passado, vocês fizeram a primeira turnê pelos Estados Unidos, quando se apresentaram em diversos estados, inclusive na Geórgia. O BR Day marca a estreia de vocês em Nova York? Qual a expectativa para o show?

Sim, fizemos a nossa primeira turnê nos Estados Unidos no ano passado, que foi muito especial. Foi muito bacana e a nossa primeira participação no BR Day também será especial e importante pois participar do evento era um sonho pra gente. Sabemos que alguns dos principais artistas brasileiros tocaram no palco no BR Day e, para nós, essa oportunidade é de uma responsabilidade enorme. Esperamos poder estar à altura e poder fazer o nosso melhor show para o público que também espera assistir shows maravilhosos do Sorriso Maroto e da Claudia Leitte. Que nós possamos fazer o show que eles esperam e merecem!

2) Como foi a recepção dos fãs que vivem fora do Brasil e que, mesmo à distância, acompanham o trabalho de vocês?

Foi maravilhoso e confesso que nós não esperávamos a recepção que tivemos. Não sabíamos até que ponto essas pessoas conheciam o nosso trabalho e as nossas músicas. A gente imaginava até que fossem conhecer “Domingo de Manhã” e “Aquele 1 %”. Mas aí você chega na cidade e vê o público cantando outras músicas, dançando e curtindo o show. Em alguns momentos parecia que estávamos nos apresentando no Brasil. Também percebemos muito a saudade que esse público tem do Brasil e de estar com as suas famílias. Queriam tocar na gente, tirar foto, estar perto e conversar. Nós fomos muito bem recebidos, com muito carinho e foi muito gostoso.

3) Quando se apresentaram em Atlanta, conseguiram passear um pouco pela cidade?

Nós passeamos por Atlanta, conhecemos ruas muito charmosas e enfrentamos um pouco de frio. Também conhecemos algumas lojas, gostamos muito. Atlanta é uma cidade que temos vontade de voltar, não só para cantar, mas para curtir também.

4) O BR Day reúne brasileiros de diversas regiões dos Estados Unidos. Muitos seguem para NY em caravanas e madrugam na cidade para acompanhar de perto a festa. Como é para vocês receber esse tipo de carinho?

É muito legal e muito especial. A gente sabe que essa galera que madruga e vai de outras cidades rumo à Nova York para acompanhar o BR Day busca, de certa forma, matar um pouco a saudade do Brasil e da música brasileira. É um dia de encontros, de festejar e curtir essa grande festa. Esperamos proporcionar para o público exatamente isso e fazer o show que eles merecem.

5) Vocês podem mandar uma mensagem para os seus fãs que vivem nos EUA?

Para todos os nossos fãs que vivem nos Estados Unidos, que curtem a gente mesmo à distância, e acompanham as nossas músicas pelas plataformas digitais e pela rádio: um grande beijo e o nosso muito obrigado por curtirem o nosso trabalho e de certa forma por acabarem divulgando a gente aí também. Nosso muito obrigado pelo carinho, por irem aos nossos shows quando estamos em turnê e agora também no BR Day. Obrigado por tudo que vocês fazem pela gente.