Home Economia 9 Tendências Econômicas para 2020

9 Tendências Econômicas para 2020

132
0

Como Identificar Tendências Econômicas?

Não existe uma metodologia única para identificar as tendências econômicas futuras. De modo geral, o que analistas fazem é previsões a partir do que sabemos hoje, olhando para o presente e analisando o passado. Há, ainda, a identificação de tendências a partir de sondagens.

Por exemplo, na sondagem de consumo, o estudo envolve dados de desemprego, inflação, nível de salário, confiança na economia e qualquer outro instrumento que possibilite a análise do poder de compra do cidadão.  Em geral, quanto o maior ele for e maior também o nível de confiança na economia, melhores são os dados para o consumo.  A sondagem latino-americana, por sua vez, é um tipo de estudo muito importante para a tomada de decisões de empresas e do governo.  Em um cenário cada vez mais globalizado, a tendência é que as economias sejam integradas e sigam em uma mesma direção. 

Isso vale tanto para aspectos econômicos quanto políticos. Nesse caso, é imprescindível acompanhar o cenário de outros países do continente, além de indicadores básicos da economia, como PIB e inflação. Dados mundiais também têm seu fator de impacto, sobretudo de economias maiores, como Estados Unidos, China e principais países da Europa. 

Aí você pode dizer: mas esse é um trabalho para analistas. E tem razão em pensar assim, afinal, existem profissionais que atuam exatamente nesse tipo de sondagem e análise.

O que cabe a você, que está preocupado com investimentos e quer saber o que o mercado financeiro reserva, é se manter informado. Lendo artigos de blogs especializados, como o da Rico, você dá um passo importante para sempre tomar as melhores decisões com relação ao destino do seu dinheiro. Também vale investir em conhecimento para que possa, você mesmo, identificar tendências. Nesse caso, um bom ponto de partida é conhecer a análise fundamentalista, em especial para investir em ações.

Top 9 Tendências Econômicas

Para 2020

1. Aumento das campanhas por smartphones – Os smartphones têm presença quase obrigatória na vida das pessoas, e é claro que as empresas estão aproveitando como podem. Mas ainda não batemos no teto e há muito potencial a ser explorado.

Para 2020, a tendência é que as campanhas por smartphones sigam em alta, mas o destaque deve ficar por conta da maneira como são construídas.  As principais lojas do Brasil oferecem aplicativos exclusivos para o e-commerce, mas a verdade é que muitas pessoas já não querem mais ter que baixar um aplicativo a cada compra. 

Nesse sentido, o modelo de navegação mais leve e rápido da tecnologia PWA (Progressive Web App) deve ganhar força no mercado. A novidade deve trazer praticidade para o modelo de navegação atual, atraindo cada vez mais pessoas. 

2. Empresas Eco-friendly – Não é de hoje que o tema sustentabilidade circula entre os mais comentados, mas as preocupações com questões sociais e de meio ambiente têm ganhado força à medida que as consequências do descaso com elas aparecem. Nesse sentido, as pessoas estão buscando, cada vez mais, adotar um estilo de vida consciente e saudável. 

Como não poderia deixar de ser, as empresas devem acompanhar o movimento.  Para criar uma relação mais próxima com seus clientes, elas estão mostrando que a postura eco-friendly não passa batida, trazendo produtos e serviços mais sustentáveis para o mercado. 

Eco-friendly se refere a pessoas e empresas preocupadas em adotar um estilo de produção e consumo mais consciente. 

3. Home Office – Não perder tempo no trânsito, fugir do estresse dos deslocamentos, aproveitar o conforto da casa para trabalhar, ter maior autonomia sobre a própria rotina.Todos esses motivos, e muitos outros, fazem com o que o home office seja o sonho de muita gente.E a ideia de trabalho remoto ganha adeptos, inclusive nas empresas.

Para elas, há benefícios como a redução de custos estruturais importantes. Mas o ponto principal nem é a economia, mas a produtividade. 

Veja a recente pesquisa de Ahgora e Convenia, publicada pela Veja. Entre outras conclusões, aponta que trabalhar em casa é sinônimo de alto rendimento por 52,1% dos entrevistados. Não por acaso, o crescimento do home office é aguardado para os próximos meses e anos.

4. E-commerces Integrados nas Mídias Sociais – As mídias sociais são acessadas diariamente por milhões de pessoas, seja por razões de trabalho, informação, lazer ou consumo.

Essa última motivação é que faz brilhar os olhos de quem tem uma loja virtual. Afinal, abre a possibilidade de gerar vendas a partir de publicações em canais de grande exposição, como o Facebook, que só no Brasil tem cerca de 130 milhões de usuários.

O popular Face, inclusive, já funciona como um marketplace. E tem ainda o Instagram Shopping – apenas para citar mais uma rede social que permite vender até por aplicativo. Não resta dúvida, portanto, de que as empresas devem usar cada vez mais esses canais para se aproximar do seu público e fechar vendas, gerando um novo e expressivo perfil de consumo.

5. Personalizações de Produtos e Serviços – Os produtos personalizados são uma excelente demonstração de exclusividade e até luxo. Afinal, ter algo que só você possui faz a cabeça de muita gente. A bola da vez se volta ao mercado de serviços. Ou seja, a personalização de produtos vai continuar, mas as empresas devem investir pesado também em experiências únicas.

6. Assistentes Virtuais e Robôs de Automação – Muitas empresas já contam com assistentes virtuais para atender seus clientes, mas há quem acredite que essa é apenas a ponta do iceberg.Hoje, as apostas são que, no curto prazo, até 10% das vendas de varejo em cadeia sejam criadas e gerenciadas por vendedores robôs habilitados por voz.  A ideia é promover uma experiência que transcende o campo virtual e também obter ganhos com produtividade. 

7. Empresas de SaaS – Software as a Service – Muitas empresas de SaaS – software como serviço – surgiram nos últimos anos com uma postura disruptiva. Ou seja, mudaram completamente a forma como um serviço era oferecido e consumido, a ponto de nem lembrarmos mais como isso acontecia antes.

Mas quando se fala de tendências econômicas para 2020, é importante saber que essa revolução não acaba aqui. Ao contrário, está só começando. Esse modelo opera em cloud computing (computação na nuvem), ou seja, o software fica armazenado na web e, assim, qualquer pessoa com login e senha pode acessar o programa de qualquer lugar, a qualquer hora. 

Segundo estudo do Gartner, a taxa de mudança para a nuvem até 2020 deve ser de 37% somente no segmento de SaaS. 

8. Empresas de Segurança Digital – Em meio à rápida evolução das ameaças cibernéticas, em 2020, a expectativa é de que 75% das empresas varejistas adotem novas tecnologias de segurança digital.  Em resposta ao aumento da demanda por esses serviços, também deve crescer em ritmo acelerado o número de empresas do setor, aquecendo bastante esse mercado.

9. Marketing Interativo – A relação mais próxima com os clientes é uma das principais formas que empresas têm de conhecer as preferências de cada um para oferecer produtos personalizados. Para conseguir esse contato mais íntimo, uma das ferramentas é o marketing interativo, que pode fazer uso de perguntas e respostas, jogos e vídeos interativos. Com o espírito de gamificação muito presente na vida das pessoas, as empresas devem fazer dessa uma nova tendência para muito em breve.