Home Matérias A Compra Da Sua Primeira Casa

A Compra Da Sua Primeira Casa

152
0

“Como se preparar para a maior compra da sua vida”

Acompra da casa própria é geralmente, a maior compra que qualquer um de nós faremos em nossa vida. E sem o conhecimento básico é, sem dúvida, a transação financeira mais assustadora que estaremos envolvidos. Então para facilitar, vamos falar dos passos essenciais para entrar nessa empreitada com o pé direito e realizar este sonho de sermos donos da nossa própria casa, sem o risco de que este sonho,  vire o nosso maior pesadelo.

A primeira coisa a fazer é, decidir se queremos financiar ou pagar à vista. Nos dois casos a preparação para comprar da casa própria pode começar, muitas vezes meses ou até anos antes da compra. No Brasil, a forma mais comum de se comprar imóveis é pagamento a vista, mas também já podemos encontrar ótimos planos de pagamento oferecidos pelos bancos ou até mesmo pelas próprias imobiliárias. Muitas vezes, esse pagamento pode envolver uma combinação de dinheiro e propriedades (sendo elas carros, outros imóveis, joias e até móveis). A transação é relativamente rápida e simples. Mas aqui na terra do Tio Sam, não é assim tão rápido e nem tão simples, apesar de ser muito mais seguro. Existem duas maneiras para que voce possa realizar o sonho da casa própria.

A Vista:

Se você resolver que quer comprar a sua casa a vista, a forma mais comum e mais aceita é dinheiro em espécie (cash). Outros imóveis e bens podem ser utilizados como forma de pagamento, mas os valores desses imóveis são sujeitos a negociações e, sinceramente, geralmente não são parte da venda e compra de imóveis.

É importante ressaltar que se você for comprar a casa em cash, esse dinheiro tem que estar depositado em uma conta bancaria. E esse dinheiro será transferido da sua conta bancaria diretamente para a conta bancaria do advogado que fechará o negócio. Isso é feito para proteger tanto você, o comprador, quanto o dono da propriedade, o vendedor. Nenhum advogado ou imobiliária irá se envolver em uma transação onde você entrega uma maleta de dinheiro como pagamento por uma propriedade. Se alguém te oferecer esse serviço, tome muito cuidado e procure se informar ao máximo, pois isto não é o método apropriado, não é a forma certa de fazer as coisas e com certeza lhe trará algum tipo de dor de cabeça em um futuro bem próximo. Consulte outros profissionais licenciados, uma segunda opinião, imparcial, é sempre importante, principalmente se elas veem de pessoas que não estão envolvidos na transação e por isto, não vão lucrar na mesma.

Financiamento

Se você decidir que prefere financiar, você pode começar a preparar-se até dois anos antes da data em que você quer comprar a casa. Alguns dos itens mais importantes desse preparo são:

1-Estabelecer um histórico

de credito:

Esse é um dos principais pré-requisitos que os bancos e financeiras que oferecem financiamento para a casa própria (mortgage). Existem vários tipos de financiamento, e cada um deles, têm seus próprios requerimentos quanto a nota de credito (credit score). Em geral, o mais baixo que aceitam é entre 620 e 650. Entretanto, quanto mais alto o seu credito, mais opções você terá, e seus custos serão potencialmente menores. Se a sua nota de credito não é a melhor, ou se você não tem credito algum, não se desespere! Existem várias maneiras de melhorar esse número:

I. Consulte com o seu banco ou seu corretor imobiliário, eles podem te ajudar a criar um plano de ação.

II. Mantenha o uso dos seus cartões de credito abaixo de 30% de seus limites, e pague as faturas em dia.

III. Escolha um ou dois cartões de credito que você usará para tudo. Pague o que deve em todos os outros cartões e passe a evitar usá-los.

IV. Se você estiver pensando em financiar um carro, os estudos, ou uma casa e quer procurar a melhor taxa de juro, faça todas as aplicações em um período de 30 dias ou menos.

V. Pague as usas contas em dia.

VI. Melhorar, ou criar a sua nota de credito leva tempo. Seja consistente, persistente e paciente.

2 – Pagar impostos:

Eu sei, eu sei… Quem é que gosta de pagar impostos? Entretanto, as suas contribuições ao Tio Sam são um dos maiores determinadores do tamanho do financiamento que o banco vai te oferecer. Bancos utilizam os dois últimos impostos de renda (tax returns) para determinar a sua renda histórica e decidir quanto vão disponibilizar a você. Uma nota especialmente para quem faz deduções: Apesar dos bancos considerarem todo o seu imposto de renda, o item que mais pesa é a renda liquida (taxable income). Então se você declarar uma renda de $100,000.00 mas deduzir $80,000.00, possivelmente o banco somente irá considerar a sua renda anual sendo $20,000.00. Quando for fazer a sua declaração de imposto de renda, converse com o seu contador sobre os seus planos e decida, qual é o melhor caminho para você realizar de maneira prudente, sem angustias e surpresas desagradáveis, todos os seus sonhos.

3 – Economizar para a entrada (down payment) e os custos da transação (closing costs):

Um dos requisitos dos bancos é dois meses de extrato das suas contas bancarias para comprovar a existência dos fundos necessários para realizar o negócio, e a procedência dos fundos. A procedência dos fundos é tão importante quanto os fundos em si. Se você tiver um trabalho regular e receber um contracheque toda semana, é suficiente para que o banco possa comprovar os seus rendimentos. Se você trabalha por conta própria, o banco vai checar os seus depósitos com a sua declaração de imposto de renda, e possivelmente vai pedir copias de cheques de clientes e contratos. Se a maioria dos seus pagamentos forem em cash, eles podem pedir ainda mais provas.

Ordinariamente, o banco só irá olhar os últimos dois meses de movimentação bancaria, então se você já tem dinheiro guardado a mais de dois meses, não terá nenhum problema. Evite depositar qualquer coisa, especialmente cash, que você não possa facilmente comprovar a procedência (pagamento por trabalho ou serviço prestado), durante os dois meses antes de aplicar para financiamento.

Lembre-se que se você estiver trazendo dinheiro do Brasil, você irá precisar comprovar a procedência do dinheiro assim como quem é o dono. Nesses casos, é sempre recomendável que se consulte um profissional antes de transferir o dinheiro de um país para o outro, especialmente em grandes quantidades.

O segundo passo na compra da casa própria, ou o primeiro se você quiser uma transação mais simples e segura, é decidir quais são os maiores objetivos da sua família. Por exemplo: se você tem crianças em idade escolar, qual escola você quer que elas atendam? Quais as suas expectativas com relação à família? Ela está expandindo ou os seus filhos já estão conquistando independência e logo vão estar somente você e a esposa(o) sozinhos em casa? Qual a sua situação financeira neste momento? E quanto ao futuro, quais as garantias de que poderá fazer um compromisso a longo prazo? Discutir itens como esses e muitos outros vão ajudar a determinar o seu objetivo e irão te manter focado em sua meta.

Assim que você tiver determinado o seu objetivo e as suas prioridades, comece a observar o mercado, as casas que aparecem a venda, as áreas em que você quer viver, as escolas que você quer que as crianças estudem, etc. A internet é uma ampla fonte de informação, mas as vezes, estas informações não são atuais, portanto, a sua melhor opção é a sua corretora. Entre em contato com ela e faça um plano de ação, para que quando chegar a hora, você esteja preparado para embarcar confiante nessa aventura maravilhosa que é a compra da sua casa própria.

Lembre-se que esta lista de itens necessários para a compra da casa própria é limitada e cada caso é único, portanto, a melhor opção para o seu caso especifico, sempre será consultar um profissional da área, licenciado e disposto a lhe ajudar nesta empreitada.