Home Destaque 7 dicas para escolher o sócio ideal e não se arrepender depois

7 dicas para escolher o sócio ideal e não se arrepender depois

96
0

Veja algumas dicas para encontrar sócios alinhados com as necessidades da sua empresa.
Um dos fatores de maior impacto no sucesso ou fracasso de um
empreendimento é a escolha dos sócios. Encontrar a pessoa ideal
para estar ao seu lado ao longo da empreitada no mercado definirá como sua empresa se posicionará.
Além de ter um método de gestão alinhado, mas complementar ao seu, é imprescindível que seu sócio seja uma pessoa fácil de conviver. Precisamos reforçar que a fácil convivência tem diferentes definições, depende das suas próprias características.
Para quem tem dúvidas sobre como fazer essa escolha e não se
arrepender, listamos 7 dicas ao longo deste artigo. Então vamos começar essa investigação?

Sem arrependimentos: 7 Dicas para escolher o sócio ideal

Procurando o sócio ideal para tirar a sua ideia de empreendimento do papel? Então leia com atenção as 7 dicas que listamos abaixo e não se arrependa da sua escolha!

1. Conhecimentos técnicos

O primeiro ponto a ser analisado em um processo de triagem de candidatos a sócio é a base de conhecimentos técnicos deles. Seu sócio precisará entregar resultados, assim como você, que ajudem a alavancar o negócio.
O melhor cenário é contar com o apoio de um profissional que tenha conhecimentos que você não possui. Por exemplo, imagine um chefe de cozinha que deseja abrir um restaurante, mas que não entende nada de gestão.

O mais interessante para esse empreendedor é ter um sócio com perfil gerencial. Os dois se complementarão, no sentido de que
o primeiro sabe como desenvolver um sistema eficiente de trabalho para a cozinha e o outro entende de administração. Um sem o outro teria dificuldade para abrir um restaurante de sucesso, mas os dois juntos podem levar o negócio à consolidação.

2. Boa convivência

Passamos boa parte de nossas vidas no trabalho, especialmente na posição de proprietário. Então, não há a opção de ter ao seu lado pessoas difíceis de conviver. Mais uma vez reforçamos que os parâmetros de boa convivência variam de pessoa para pessoa.
Diferentes personalidades se adaptam com mais facilidade a determinadas características.

A dica é buscar por sócios com um perfil complementar, mas não
combatente ao seu. O sócio ideal tem características que faltam em você, mas sem um grande contraste. Evite se cercar de pessoas com quem terá uma convivência conflituosa. Isso
pode levar a grandes problemas de gestão da companhia. Indicações de amigos podem te ajudar a encontrar pessoas interessantes para entrevistar nessa busca por um sócio.

3. Tem objetivos alinhados com os seus

Uma sociedade funciona mais ou menos como um casamento com filhos. Nesse caso, o “filho” é o negócio que precisa da atenção dos seus pais para crescer e se estabelecer na vida. Para delinear o futuro do empreendimento, é fundamental que os sócios falem a mesma língua e queiram as mesmas coisas.

Isso significa que, no momento da escolha do sócio, é importante
compreender se vocês têm os mesmos objetivos. Por que cada um deseja investir tempo e capital na empresa? Onde cada um quer que a companhia chegue? Quais são as estimativas de crescimento para o empreendimento?

Inserir-se no mercado com um sócio que deseja o oposto que você pode impedir a empresa de crescer. Além disso, com o passar do tempo, essa discrepância pode gerar uma série de embates e situações desagradáveis.
Sócios não podem ser pais que brigam para dar direcionamentos distintos para seu filho.

4. Capacidade de liderança

Uma característica essencial para qualquer empreendedor é a
capacidade de liderança. Enquanto estiver buscando por um sócio, analise se os candidatos demonstram ter essa habilidade social.

Um erro comum é que alguns empresários ficam apreensivos em
escolher sócios com perfil de líder por temer futuros embates.

No entanto, o verdadeiro espírito de liderança não cria disputas com outro líder. A liderança verdadeira é aquela que guia as pessoas à sua volta para os melhores resultados. Não se trata de ser reconhecido como o único líder e sim trabalhar em prol do sucesso da companhia. Então, ter um sócio com capacidade
de liderar é essencial para manter seus colaboradores alinhados com o alcance de resultados.

5. Capacidade de escuta e de argumentação

Em uma sociedade é necessário que ambas as partes consigam expressar suas ideias e ouvir o outro com clareza. Ao escolher um sócio dê preferência para alguém que consegue argumentar
de forma coerente. Você precisa ter certeza de que se estiver errado seu sócio será capaz de te alertar a esse respeito.

O empreendedor de sucesso não quer estar o tempo todo certo, quer estar sempre bem direcionado. Sócios podem ser muito positivos nesse sentido, pois contribuem com pensamentos partindo de outros pontos de vista.

Além de ter boa argumentação, é essencial que o seu sócio saiba
também realizar a escuta ativa. Afinal, pode acontecer de ele ter uma concepção errada de algum tema e precisar ser convencido por você.

6. Valoriza suas qualidades e minimiza seus defeitos

Para não se arrepender da escolha do seu sócio é necessário encontrar uma pessoa que valorize os seus pontos fortes e minimize os seus pontos a serem desenvolvidos. Novamente ressaltamos o quanto a complementariedade é crucial. Porém, mais do que ter habilidades complementares, seu sócio deve
saber manejar o dia a dia da gestão com suas qualidades e defeitos.

Lembre-se de que você e seu sócio irão trabalhar para realizar algo juntos com sucesso. Logo, ambos precisam estar cientes
do que cada um tem de melhor e de não tão bom assim.

Além de conhecer bem um ao outro, é determinante para o sucesso como ambos manejam as situações cotidianas. Um bom sócio conhece as dificuldades do outro e se coloca de forma a ajudar a contorná-las.

Esse movimento precisa ser natural e sem cobranças.

7. Recebe bem feedbacks

Feedbacks são retornos positivos ou negativos a respeito da forma como o outro realiza diferentes atividades. Um sócio que não vai te gerar arrependimento é aquele que não se ofende com críticas construtivas. Para ser empreendedor é necessário ter humildade e reconhecer que não sabe tudo.

Quando os retornos geram situações de conflito podem desencadear brigas entre os sócios ou a redução dessas observações. Os dois cenários são ruins para o desenvolvimento de qualquer tipo de negócio. Não dá para administrar bem uma empresa em uma espiral de brigas. Também não tem como melhorar os processos se o outro não aceita feedbacks.

Com essas dicas você tem mais chances de encontrar sócios alinhados com as necessidades da sua empresa.